quarta-feira, 29 de março de 2017

Rebelião no PRB de Barra do Piraí!



A rebelião no PRB de Barra do Piraí foi declarada ontem, durante a reunião da Câmara de Vereadores.

O vereador Pedrinho ADL (PRB), com apoio do vereador Pastor Monteiro (PRB), deu entrada em um requerimento para saber como três secretários do prefeito Mário Esteves, também do PRB, recebem R$ 15.330,00 por mês, se o salário de secretário é de R$ 10.220,40.

Explicando a rebelião, Pedrinho ADL, revelou, que os três secretários agraciados com mais R$ 5.110,00 em seus salários, são: a esposa de Mário Esteves e secretária de Assistência Social, Paloma Blunk dos Reis Esteves; o secretário de Recursos Humanos, Alex da Silva Barbosa; e o secretário de Turismo, Cultura e Lazer, Orlando João Andrade Pimentel, meu velho personagem das novelas publicadas no antigo JBP, o famoso poeta "Rolando Pimentão".

Sobre a secretária de Assistência Social, o destaque de Pedrinho ADL foi uma recomendação do Ministério Público Estadual, que fez a senhora Paloma incluir o sobrenome Esteves na portaria de nomeação. Antes a primeira-dama assinava somente “Blunk dos Reis”, o “Esteves” não era adotado, talvez, por numerologia, assim como no caso do Jorge, que era Ben e se tornou Ben Jor.

O outro rebelado, o Pastor Monteiro, revelou, que possui um parecer da Procuradoria Geral do Município sobre a ilegalidade da gratificação concedida aos Agentes Políticos Municipais (APM), que são os Secretários.

O requerimento foi aprovado por unanimidade e vamos aguardar os próximos capítulos.

terça-feira, 28 de março de 2017

CREA condena ciclovia Tim Maia, que custou R$ 45 milhões.


H1N1 e o show de incompetência na Saúde de Barra do Piraí


Acordei nesta terça-feira com uma amiga me informando pelo Whatsapp, que os “terroristas” do Whatsapp estavam espalhando uma fotografia montada (vejam abaixo como as máscaras foram montadas na fotografia) com a notícia sobre o caso de H1N1 em Barra do Piraí.



Imediatamente, também pelo Whatsapp, passei a montagem com a informação para o Prefeito Mario Esteves.

Sabendo, que os anônimos do Whatsapp estavam aterrorizando a cidade, o Prefeito Mario Esteves, confiando na minha credibilidade, revelou, que soube do resultado do exame confirmando gripe H1N1 ontem à noite e que imediatamente foi providenciada a esterilização da Santa Casa.

Então eu publiquei a informação do prefeito Mario Esteves em minha página do Facebook, informando, que o irmão da vítima permanecia internado na UTI da Santa Casa de Barra do Piraí, sendo tratado preventivamente contra a gripe H1N1, que estava sendo pesquisada.

Uma hora e meia após a minha postagem no Facebook, o site G1 deu a notícia, informando, que a Secretaria de Saúde tinha confirmado o caso de morte de um jovem provocada pela gripe H1N1.



Logo em seguida a Secretaria de Comunicação publicou nota oficial, informando, que a Secretária de Saúde, Margareth Milward, indignada com as notícias nas redes sociais, disse, que foi APENAS um caso de DOENÇA SEMELHANTE à gripe H1N1.



Lamentável é uma Secretária de Saúde não saber sequer o que o seu subordinado faz na Santa Casa. Isto ficou claro na entrevista concedida pela Secretária à TV Rio Sul na semana passada.



Lamentável é um Jornalista escrever e uma Médica avalizar, que houve APENAS um caso SEMELHANTE à doença - gripe H1N1.

APENAS UM CASO SEMELHANTE à doença?

Apenas uma MORTE, Secretária de Saúde?



O resultado dessa série de incompetência na Comunicação e na Saúde de Barra do Piraí, é que a cidade não sabe a verdade sobre a morte de um jovem e a internação de outro.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Sarney é alvo nas manifestações


Negociando cargos


Entrevista com ministro Blairo Maggi,

O fundo do poço moral



“Hoje esse Moro resolveu prender um blogueiro, ele que mande me prender. Eu recebo a turma dele na bala”, disse Ciro Gomes no vídeo.


Registrando imagem do vídeo, já que ele certamente será deletado do You Tube.


No Supremo Tribunal Federal, dos mais de 300 denunciados pela operação Lava Jato, apenas 4 se tornaram réus.

Milhares de mães ignorantes e pobres cumprem penas por causa de meia dúzia de trouxinhas de maconha e algumas notas de R$ 5, enquanto a primeira dama dos diamantes volta para casa para cuidar do filho menor de 12 anos.

O Povo desacreditou, entregou os pontos, não suporta mais noticiários sobre denúncias, delações e processos como o "Carne Fraca", que só serviu para detonar o agronegócio brasileiro no exterior e encher de dinheiro a Rede Globo com as mensagens milionárias publicadas pelas principais empresas investigadas, que bancaram campanhas políticas na mesma proporção da Odebrecht, jogando no limbo os criadores de gado, que zelam pelos seus rebanhos.

Seria excelente se nós brasileiros fossemos tratados como gado, estaríamos livres da febre aftosa, longe dos bandidos da Saúde que ressuscitaram a febre amarela.

Manifestação em defesa da Lava Jato fracassa!

Enquanto na Coreia do Sul a presidente Park Geun-hye é cassada e pode parar na prisão em menos de 6 meses, no Brasil a operação Lava Jato completa 3 anos em um jogo de cartas marcadas, que apresenta como coringas os políticos Cunha e Cabral.